Reverso

Naquele tempo
vivemos antes de ti
a honra era nossa mãe
nascemos assassinos
por amor á vida,
fazíamos esculturas
de carne e sangue
sangue e carne
sangue
carne
e congelávamos a existência
no instante em que
a respiração suspensa
silenciava o tempo,
pintores humanos
de fugazes deuses
abandonados e
atirados contra
o mundo
sem explicação
nem direcção
derramámos lágrimas
por algum deus;
crianças de pai
ausente ou tirano,
nunca odiámos,
sempre regidos por honra,
em busca do belo no
impossível
só encontrámos o banal
no belo,
e sem mais nada saber,
além de que
a brevidade da exalação nos obrigava
a fazer-lhe mossas,
aprendemos as esculturas de
carne e sangue
sangue e carne
de nossos irmãos,
zombámos do efémero,
e de quem o teme
a ponto de o não largar
com medo de se perder
nos desejos;
prendendo-se ao que
mais se teme:
familiaridade.
Cuspimos na lei e ordem e
corremos tempo dentro
até ao início

depois de ti

Anúncios

2 thoughts on “Reverso

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s